30º FARO OPEN (28 Fevereiro a 7 Março 2021)

30º FARO OPEN (25 a 27 de Fevereiro 2021)

7 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Alen Avidzba e Lucas Poullain

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Alen Avidzba e Lucas Poullain

Alen Avidzba conquista o 30.º Faro Open

Segundo título da carreira para o russo, que tem no compatriota Daniil Medvedev uma grande inspiração

Aos 21 anos, Alen Avidzba ergueu o segundo título da carreira no circuito internacional ao conquistar a 30.ª edição do Faro Open, torneio organizado pelo Centro de Ténis e Padel de Faro com os apoios da Câmara Municipal de Faro e da Federação Portuguesa de Ténis.

Um dia depois de beneficiar da desistência do primeiro cabeça de série, Mischa Zverev, quando já liderava por 6-2 e 2-0, o número 468 mundial foi autoritário do início ao fim e superou o francês Lucas Poullain (514.º), por 6-2 e 6-2, em 1h17, numa final em que desfez a consistência do adversário de forma categórica.

Efusivo durante grande parte do encontro, Alen Avidzba optou por uma celebração contida, sem levantar de braços ou gritos, quando converteu o primeiro match point — um gesto que fez lembrar aquele que o seu compatriota, Daniil Medvedev, tornou famoso com as vitórias de alto calibre que tem assinado em palcos maiores.

“Não foi por causa dele, mas a verdade é que ele é uma grande inspiração”, revelou, entre sorrisos, o tenista natural de Sóchi, que treina no Sul de França há vários anos. “Conhecemo-nos há muito tempo e treinamos juntos há três anos. É claro que ele é uma inspiração, porque joga um ténis inacreditável. Mas hoje fiz esta celebração apenas porque não quis gritar, estava feliz por dentro.”

A final deste domingo, no 30.º Faro Open, foi a primeira para Avidzba em mais de um ano e meio. E por isso foi especial: “Já há muito tempo que não jogava uma final, por isso teve um certo significado. Antes do encontro disse a mim próprio para a encarar como mais um encontro, tentei não meter demasiada pressão em cima de mim, aproveitar o momento e o tempo no court. Já o conhecia bem, tal como a muitos dos jogadores, porque cruzamo-nos em muitos torneios, por isso sabia mais ou menos o que esperar, tal como tenho a certeza que ele sabia. Foquei-me em ser intenso em todos os pontos, desde a primeira pancada, e acho que isso fez a diferença.”

Lucas Poullain, por sua vez, reconheceu o mérito do adversário: “Ele jogou um ténis incrível e eu tive poucas oportunidades porque ele foi simplesmente melhor, por isso hoje não tenho arrependimentos. É claro que não joguei o meu melhor ténis, mas mesmo assim estou muito contente com esta semana”, revelou o francês, que há dois anos conquistou, em Sintra, o primeiro título de singulares da carreira no circuito internacional.

Na cerimónia de entrega dos troféus aos finalistas de singulares, o Professor José Rosa Nunes, presidente do Centro de Ténis e Padel de Faro e diretor do Faro Open, referiu a importância de “segurar” a 30.ª edição do histórico torneio: “Não podíamos parar. Ao longo destes 30 anos enfrentámos grandes dificuldades e este ano estivemos quase a desistir, mas a Federação Portuguesa de Ténis e a Federação Internacional de Ténis disseram-nos que era importante mantermos o evento, porque há falta de torneios pelo mundo fora, e estamos orgulhosos. Ganhámos coragem, fizemos o Faro Open de acordo com todas as normas e exigências da Direção-Geral da Saúde e estamos satisfeitos por termos chegado ao fim com o objetivo cumprido. Faro manteve a tradição e estamos orgulhosos por este ser o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal.”

Custódio Moreno, diretor regional do Instituto Português do Desporto e Juventude, também destacou a importância da prova e congratulou a organização: “O Faro Open é de uma importância máxima. O Centro de Ténis e Padel de Faro está de parabéns, porque demonstrou que é possível realizar, sem transgredir e de acordo com todas as normas de segurança, um evento desta dimensão, que tem muita qualidade e exige uma grande capacidade de organização. O IPDJ fez o seu dever, que é dar condições físicas às instalações, e o balanço é naturalmente extremamente positivo.”

Presente na cerimónia esteve também o presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, que voltou a demonstrar todo o seu apoio ao Faro Open: “Podemos dividir a importância desta prova em duas componentes: a económica e do ponto de vista da modalidade. Mesmo com a questão da pandemia, que nos assola a todos, é importante que o desporto se mantenha ativo e que as pessoas possam continuar a praticar modalidades individuais. E que na formação a prática seja efetiva para os jovens. O Centro de Ténis e Padel de Faro tem conseguido fazer isso com muito sucesso, até tem agora mais alunos do que no ano passado, e tem feito um trabalho de excelência no sentido de motivar e ampliar a prática da modalidade. E em termos económicos estes 12 dias de torneio permitiram à restauração e à hotelaria de Faro ter alguma atividade. Gostava de realçar que este foi o 30.º Faro Open, o que demonstra a força com que o CTPF continua a trabalhar.”

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto e fotografias: Gaspar Ribeiro Lança

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

Alen Avidzba (RUS) vs. Lucas Poullain (FRA), FINAL do 30.º Faro Open:

6 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Alen Avidzba

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Finalistas pares

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Finalistas pares

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Finalistas pares

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Goncalo Falcão/Tuna Altuna§

Gonçalo Falcão conquista o título mais importante da carreira no Faro Open

Primeira título para o português em ITFs de 25.000 dólares

Poullain e Avidzba jogam final de singulares às 11h

Gonçalo Falcão sagrou-se, este sábado, campeão de pares do 30.º Faro Open ao lado do turco Tuna Altuna, uma conquista que se traduz no título mais importante da carreira para o tenista português. Este domingo, às 11 horas, acontece a final de singulares, entre o francês Lucas Poullain e o russo Alen Avidzba.

Ao lado do turco Tuna Altuna, que em 2017 jogou a final de um torneio ATP (em Istambul) e no ano seguinte foi número 169 do mundo em pares, Gonçalo Falcão venceu os franceses Dan Added e Hugo Voljacques, por 6-3, 4-6 e 10-6, depois de 1h37.

Com este triunfo, o tenista português de 33 anos conquistou o título mais importante da carreira, uma vez que se trata do primeiro em torneios internacionais de 25.000 dólares. O Faro Open junta-se a outros treze troféus de campeão no currículo de Gonçalo Falcão, que tinha celebrado pela última vez em outubro de 2019.

“O balanço não podia ser melhor, foi o segundo torneio da época e com um jogador que não via há muito tempo, por isso é o melhor que podia ter acontecido. Conheço o Tuna há muitos anos, desde os juniores, e ele é um jogador com bastante valor, que já foi top 150 e jogou uma final ATP de pares. Já tínhamos tentado jogar juntos no final da época passada, mas não deu, e desta vez conseguimos, por isso é claro que estou muito contente”, referiu o tenista português, que também se debruçou sobre a importância de ter oportunidades regulares de competir em casa: “Competir em Portugal é sempre especial, para além de ser muito confortável, e aí tenho de agradecer muito à Federação Portuguesa de Ténis, porque se não houvesse tantos torneios em Portugal as probabilidades de eu ainda jogar seriam muito reduzidas.”

Em singulares, a decisão está marcada para as 11 horas de domingo e vai colocar frente a frente o francês Lucas Poullain e o russo Alen Avidzba.

Número 514 do ranking ATP, Poullain foi o primeiro jogador a reservar um lugar na final de domingo, ao derrotar o compatriota Tak Khunn Wang (626.º, mas que já foi 265.º) por 6-3 e 7-6(2), em 1h47.

Depois, Avidzba (que é o 468.º e tem como melhor classificação o 380.º lugar alcançado em 2019) liderava por claros 6-2 e 2-0 quando o primeiro cabeça de série, o ex-top 25 ATP Mischa Zverev, desistiu.

“Ontem tive um encontro longo e senti uma distensão muscular na zona da anca que estava a piorar, por isso optei por não continuar”, explicou o alemão de 33 anos, que deixou no ar a possibilidade de regressar a Portugal dentro de poucas semanas, para participar nos dois torneios ATP Challenger que a Federação Portuguesa de Ténis vai organizar no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras.

Na final de domingo, o francês, de 25 anos, procura o quarto título da carreira (o primeiro foi conquistado em Sintra, há dois anos). Por sua vez, o russo, de 21 anos, tenta alcançar o segundo troféu, primeiro desde 2018

A celebrar a 30.ª edição, o Faro Open é o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal. Este ano, devido à pandemia, é realizado “à porta fechada” e de acordo com todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto e fotografias: Gaspar Ribeiro Lança

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

[2] Gonçalo Falcão (POR) e Tuna Altuna (TUR) vs. Dan Added (FRA) e Hugo Voljacques (FRA), FINAL de pares do 30.º Faro Open:

[1] Mischa Zverev (GER) vs. Alen Avidzba (RUS), meia-final do 30.º Faro Open:

Tak Khunn Wang (FRA) vs. Lucas Poullain (FRA), meia-final do 30.º Faro Open:

5 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Gonçalo Falcão

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Mischa Zverev

Gonçalo Falcão na final de pares do Faro Open, Mischa Zverev continua a vencer em singulares

Português luta pelo título de pares às 14h

Antes, a partir das 10h30, jogam-se as meias-finais de singulares

O português Gonçalo Falcão qualificou-se, esta sexta-feira, para a final de pares do Faro Open, ao lado do turco Tuna Altuna. A decisão está marcada para as 14h de sábado, no Centro de Ténis e Padel de Faro, mas antes discutem-se as meias-finais de singulares, com Mischa Zverev (ex-top 25 ATP) em destaque. Em 2021, o Faro Open celebra a sua 30.ª edição e realiza-se com os importantes apoios da Câmara Municipal de Faro e da Federação Portuguesa de Ténis.

Segundos cabeças de série, Falcão e Altuna (que chegou a ser 169.º do ranking mundial de pares e jogou uma final ATP, em Istambul 2017) deram a volta aos franceses Louis Dussin e Quentin Robert para vencerem, por 4-6, 6-4 e 10-1, quando estavam decorridos exatamente 90 minutos de encontro.

Com a terceira vitória da semana, o português, de 33 anos, e o turco, de 32 anos, ganharam direito a disputar a final de pares, frente a outra dupla francesa: Dan Added e Hugo Voljacques, que também inverteram o marcador para vencerem (4-6, 6-1 e 12-10) o russo Alen Avidzba e o estónio Kristjan Tamm.

A final de pares do 30.º Faro Open está marcada para as 14 horas deste sábado.

Antes, a partir das 10h30, serão conhecidos os protagonistas da decisão de pares: a primeira meia-final colocará frente a frente os compatriotas Tak khunn Wang (626.º, que superou Dan Added, por 6-3, 2-6 e 6-3) e Lucas Poullain (514.º, que venceu Louis Dussin, com 6-0 e 6-3; E depois o russo Alen Avidzba (468.º, que venceu Tomas Lipovsek Puches, por 6-3 e 6-1) tentará contrariar o favoritismo do alemão Mischa Zverev(278.º).

Principal candidato ao título, o irmão mais novo de Alexander Zverev foi forçado a três sets, mas voltou a demonstrar que ainda tem capacidade para longas batalhas e deu a volta ao qualifier austríaco Maximilian Neuchrist, por 4-6, 6-2 e 7-6(2), para vencer um dos melhores encontros da semana.

Em Faro, Mischa Zverev procura conquistar o primeiro título de singulares desde que se sagrou campeão do ATP 250 de Eastbourne, no verão de 2018.

A celebrar a 30.ª edição, o Faro Open é o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal. Este ano, devido à pandemia, é realizado “à porta fechada” e de acordo com todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto e fotografias: Gaspar Ribeiro Lança

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

[2] Gonçalo Falcão (POR) e Tuna Altuna (TUR) vs. Louis Dussin (FRA) e Quentin Robert (FRA), meia-final do 30.º Faro Open:

[1] Mischa Zverev (GER) vs. [Q] Maximilian Neuchrist (AUT), QF do 30.º Faro Open:

Alen Avidzba (RUS) vs. Tomas Lipovsek Puches (SLO), QF do 30.º Faro Open:

4 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Mischa Zverev

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Pedro Araújo

Mischa Zverev nos quartos de final do Faro Open, Pedro Araújo eliminado

Torneio fica sem portugueses nos singulares

Gonçalo Falcão assegura representação nos pares

Um dia depois de se ter estreado com sucesso no Faro Open, Mischa Zverev voltou a vencer para se qualificar para os quartos de final de singulares do torneio internacional de 25.000 dólares que o Centro de Ténis e Padel de Faro organiza com o apoio da Câmara Municipal de Faro e da Federação Portuguesa de Ténis. Em sentido contrário, Pedro Araújo foi afastado e deixou o evento sem representantes portugueses na variante individual.

De passagem pela capital algarvia a caminho de Acapulco, o mais velho dos irmãos Zverev desenvencilhou-se do turco Kuzey Cekirge (1322.º), carrasco do português Tiago Cação na ronda anterior, ao vencer por 6-4 e 7-5 depois de 1h46.

Ao contrário do que aconteceu na véspera, Mischa Zverev demonstrou melhor adaptação ao court principal do Centro de Ténis de Faro e conseguiu evitar uma terceira partida, apesar do adversário ter elevado o nível e por duas vezes ter anulado o break de atraso.

Nos quartos de final, o ex-top 25 ATP e quartofinalista do Australian Open em 2017 vai enfrentar outro jogador que começou a semana na fase de qualificação: o austríaco Maximilian Neuchrist (655.º).

Horas antes, o francês Dan Added (396.º) colocou um ponto final na representação portuguesa em singulares, ao derrotar o campeão nacional de sub 18, Pedro Araujo(1326.º), por 7-6(5) e 6-2, depois de 1h53.

À procura dos segundos “quartos” consecutivos em torneios internacionais, o jogador da Escola de Ténis Jaime Caldeira apresentou um ténis ofensivo e conseguiu transformar uma desvantagem de 1-5 em 6-5, chegando a dispor de um set point no serviço do francês, mas a experiência do adversário acabou por falar mais alto e, depois de 78 minutos, Added agarrou um parcial que se revelou determinante para o desenrolar do encontro, aproveitando o impulso para construir uma vantagem mais folgada na segunda partida.

Alinhamento dos quartos de final de singulares do Faro Open:

[1] Mischa Zverev vs. [Q] Maximilian Neuchrist

Alen Avidzba vs. Tomas Lipovsek Puches

[7] Dan Added vs. Tak Khunn Wang

[WC] Louis Dussin vs. Lucas Poullain

Em pares, e tal como na semana anterior, em Vale do Lobo, é Gonçalo Falcão quem “segura” a bandeira portuguesa nesta edição do Faro Open: ao lado do turco Tuna Altuna, o cascalense de 33 anos derrotou os franceses Ronan Joncour e Arthur Reymond, por 6-1 e 6-3, para confirmar o estatuto de segundo cabeça de série e avançar para as meias-finais.

Menos sorte teve a dupla 100% lusa composta por Frederico Gil e Fábio Coelho, que apesar do bom começo cedeu por 3-6, 6-3 e 10-8 para o conjunto francês formado por Dan Added e Hugo Voljacques.

Alinhamento das meias-finais de pares do Faro Open:

Alen Avidzba/Kristjan Tamm vs. Dan Added/Hugo Voljacques

Louis Dussin/Quentin Robert vs. Gonçalo Falcão/Tuna Altuna 

A celebrar a 30.ª edição, o Faro Open é o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal. Este ano, devido à pandemia, é realizado “à porta fechada” e de acordo com todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto e fotografias: Gaspar Ribeiro Lança

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

Fred Gil (POR) e Fábio Coelho (POR) vs. Dan Added (FRA) e Hugo Voljacques (FRA), QF do 30.º Faro Open


[1] Mischa Zverev (GER) vs. [Q] Kuzey Cekirge (TUR), 2R do 30.º Faro Open:

[WC] Pedro Araújo (POR) vs. [7] Dan Added (FRA), 2R do 30.º Faro Open:


3 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Pedro Araújo

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Mischa Zverev

Jovem Pedro Araújo e veterano Mischa Zverev entram a ganhar no Faro Open 

Lisboeta foi o único português a vencer numa jornada marcada pela desistência de Gastão Elias

Mais velho dos irmãos Zverev faz “escala” em Faro antes de se reencontrar com Sascha

Foi uma jornada recheada de ténis aquela que se desenrolou esta quarta-feira no Centro de Ténis e Padel de Faro, com o jovem Pedro Araújo e o veterano Mischa Zverev a destacarem-se entre os jogadores que carimbaram o acesso à segunda ronda do quadro principal de singulares do Faro Open. Este ano, o histórico torneio algarvio organizado com o apoio da Câmara Municipal de Faro e da Federação Portuguesa de Ténis celebra a sua 30.ª edição e foi promovido à categoria de 25.000 dólares.

Uma semana depois de ter brilhado em Vale do Lobo, onde atingiu pela primeira vez os quartos de final de singulares de um torneio do circuito internacional, Pedro Araújo (1326.º do ranking ATP) somou mais uma vitória. Desta vez, por claros 6-0 e 6-1 frente ao compatriota Luís Faria (808.º), num encontro em que o lisboeta, de 18 anos, mostrou melhor forma física e mais ritmo competitivo do que o vimaranense, de 21 anos.

Apurado para a segunda ronda, o jogador da Escola de Ténis Jaime Caldeira já sabe que vai ter como próximo adversário o francês Dan Added (396.º ATP), que confirmou o estatuto de sétimo cabeça de série ao vencer o alemão Lucas Gerch, por 6-3 e 6-3.

A vitória de Pedro Araújo foi a única de tenistas portugueses no quadro de singulares. Antes, Fábio Coelho ofereceu boa réplica, mas perdeu por 6-2 e 6-3 para o alemão Sebastian Fanselow (429.º), que vive e treina em Lisboa. Já na segunda metade da jornada, Tiago Cação (553.º ATP) apresentou-se num crescendo em relação à semana anterior antes de perder por 6-4, 5-7 e 6-2 para o turco Kuzey Cekirge (1322.º), em 2h27, e Gastão Elias (381.º) desistiu após perder o primeiro set, por 6-1, frente ao esloveno Tomas Lipovsek Puches (618.º) — tenista que derrotou na última semana.

“Não há muito a dizer. Eu e o meu treinador já tínhamos debatido se seria uma boa ideia jogar esta semana ou não, porque a última, em Vale do Lobo, foi dura. O meu braço não está a 100% e seria bom ter alguns dias de descanso. Talvez o corpo esteja a precisar de mais um ‘tempinho’ e como me senti sem energia e com algum incómodo achei que não valia a pena sacrificar-me e colocar em risco as próximas semanas. Achei melhor ir com calma, mas não é nada de grave”, justificou, acerca do regresso curto ao Centro de Ténis e Padel de Faro.

Depois da “enchente” portuguesa, o dia concluiu-se com a vitória de Mischa Zverev. O ex-top 25 ATP e atual 278.º agarrou-se ao estatuto de primeiro cabeça de série e venceu o qualifier francês Vincent Stouff (1088.º), por 6-2, 2-6 e 6-1, num encontro em que, apesar da quebra de rendimento na segunda partida, exibiu algum do ténis clássico — apoiado no serviço-volley e em pancadas de slice — que o levou aos maiores palcos do mundo.

As razões que trouxeram o irmão do número 7 mundial, Alexander Zverev, a Faro são as mesmas que há seis meses o levaram a Castelo Branco e ao Porto, cidades em que também jogou torneios do circuito ITF: “Nesta altura não há muitos torneios em piso rápido na Europa e adoro Portugal, por isso encaixou tudo de forma perfeita. Na próxima semana vou para Acapulco com o meu irmão e como não tenho jogado muito gostava de conseguir fazer alguns encontros aqui”, explicou, antes da falar das diferentes condições que encontrou em relação ao período que passou na Austrália: “Treinei com o Sascha em Melbourne durante dois meses e as condições são obviamente muito, muito diferentes. Aqui não está tanto calor, há algum vento e os courts são um pouco mais lentos. Mas nas primeiras rondas o que interessa é vencer e se excluirmos o segundo set acho que fiz uma boa prestação, por isso estou satisfeito.”

Ainda esta quarta-feira, Gonçalo Falcão e o turco Tuna Altuna confirmaram o estatuto de segundos pré-designados ao vencerem os franceses Alexis Musialek e Hugo Pontico, por 7-6(3) e 6-4, para chegarem aos quartos de final da variante de pares, fase à qual já tinham avançado, na jornada anterior, Frederico Gil e Fábio Coelho. Em sentido contrário, Pedro Araújo e Luís Faria perderam por 6-4 e 6-3 para Louis Dussin e Quentin Robert e, ao lado do norte-americano John-Paul Fruttero(com quem era o primeiro cabeça de série), Francisco Cabral ficou perto da vitória contra Lucas Poullain e Vincent Stouff, que triunfaram por 6-0, 2-6 e 10-6.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto e fotografias: Gaspar Ribeiro Lança

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

[1] Francisco Cabral (POR) e John-Paul Fruttero (USA) vs. Lucas Poullain (FRA) e Vincent Stouff (FRA), 1R do 30.º Faro Open:

[1] Mischa Zverev (GER) vs. [Q] Vincent Stouff (FRA), 1R do 30.º Faro Open:


[5] Gastão Elias (POR) vs. Tomas Lipovsek Puches (SLO), 1R do 30.º Faro Open:

[WC][WC] Pedro Araújo (POR) vs. [WC] Luís Faria, 1R do 30.º Faro Open:

Fábio Coelho (POR) vs. Sebastian Fanselow, 1R do 30.º Faro Open:

2 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Fred Gil

Faro Open: Gil regressa aos triunfos em pares; portugueses estreiam-se amanhã nos singulares

Lesão afastou o ex-top 60 ATP dos courts

Quadro de singulares já começou, mas portugueses (e Mischa Zverev) só jogam esta quarta-feira

Frederico Gil e Fábio Coelho assinaram a única vitória portuguesa da jornada desta terça-feira no Centro de Ténis e Padel de Faro, onde até domingo (7 de março) se joga a 30.ª edição do histórico Faro Open, torneio internacional que é organizado com o apoio da Câmara Municipal de Faro e da Federação Portuguesa de Ténis e que em 2021 distribui 25.000 dólares em prémios monetários.

A poucos dias de celebrar o 36.º aniversário, Gil esteve ausente durante longos meses devido a uma grave lesão e aproveitou, inclusive, esse período para começar a carreira de treinador. Entretanto, os problemas físicos começaram a dar sinais de estarem ultrapassados e o ex-número 62 ATP voltou a competir esporadicamente em pares, bem como no Campeonato Nacional de Veteranos (que venceu).

E esta terça-feira, ao lado do parceiro Fábio Coelho, colocou um ponto final numa série de 19 meses sem vencer encontros no circuito internacional, ao derrotar o compatriota Tiago Cação e o esloveno Tomas Lipovsek Puches (terceiros cabeças de série) por 6-2 e 6-4, em 1h02.

Foi a única vitória portuguesa da jornada desta terça-feira, que começou com os desaires de Illia Stoliar (6-1 e 6-4 para Ronan Joncour) e Francisco Cabral (6-4 e 6-2 favoráveis a Alexis Musialek) na última ronda do qualifying e terminou com outros dois duelos da variante de pares: a jogar em casa, José Ricardo Nunes formou parceria com Illia Stoliar, mas não conseguiu contrariar o favoritismo dos franceses Dan Added e Hugo Voljacques (6-4 e 6-3), enquanto Afonso Portugal e Tiago Torres perderam por 6-2 e 6-3 para os também franceses Ronan Joncour e Arthur Reymond.

Na quarta-feira vão a jogo os cinco tenistas portugueses em ação no quadro principal de singulares: Fábio Coelho defronta Sebastian Fanselow a partir das 9h30, encontro seguido do duelo 100% luso entre Pedro Araújo e Luís Faria. Depois, não antes das 13h, Gastão Elias mede forças com Tomas Lipovsek Puches e Tiago Cação com Kuzey Cekirge. E a fechar a jornada o primeiro cabeça de série, Mischa Zverev (ex-top 25 ATP), defronta o qualifier Vincent Stouff.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto: Gaspar Ribeiro Lança

Créditos da fotografia de Stoliar: Raquetc

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

José Ricardo Nunes (POR) e Illia Stoliar (POR) vs. Dan Added (FRA) e Hugo Voljacques (FRA), 1R 30.º Faro Open:

[3] Tiago Cação (POR) e Tomas Puches (SLO) vs. Frederico Gil (POR) e Fábio Coelho (POR), 1R 30.º Faro Open:

[10] Francisco Cabral (POR) vs. [1] Alexis Musialek (FRA), última ronda do qualifying 30.º Faro Open:

Illia Stoliar (POR) vs. [5] Ronan Joncour (FRA), última ronda do qualifying 30.º Faro Open:

1 DE MARÇO 30º FARO OPEN 2021

Mischa Zverev é o cabeça de cartaz do 30.º Faro Open

Ex-top 25 é a grande figura do torneio

Há cinco portugueses no quadro principal de singulares

Stoliar e Cabral jogam amanhã ronda de acesso

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021) – Illia Stoliar

Mischa Zverev

Mischa Zverev é o nome sonante da 30.ª edição do Faro Open, histórico torneio internacional que o Centro de Ténis e Padel de Faro organiza, com o apoio da Câmara Municipal de Faro e da Federação Portuguesa de Ténis. O alemão, ex-top 25 ATP e irmão mais velho do número sete mundial, Alexander Zverev, é o primeiro cabeça de série do quadro principal, que arranca já esta terça-feira.

Aos 33 anos, o alemão optou pela viagem até à região algarvia cerca de 10 dias depois de ter deixado Melbourne, onde esteve a acompanhar o irmão e em dever televisivo durante o Australian Open.

Atualmente na 278.ª posição do ranking ATP, Mischa Zverev é o primeiro cabeça de série do quadro principal de singulares e aguarda pelo desfecho da fase de qualificação para conhecer o primeiro adversário. Depois, até pode enfrentar na segunda ronda o português Tiago Cação (553.º), que também se estreia contra um qualifier.

O alemão chegou ao 25.º lugar do ranking mundial em julho de 2017, meses depois de ter alcançado os quartos de final do Australian Open, onde só foi travado pelo futuro campeão, Roger Federer. No currículo conta com um título ATP de singulares em três finais disputadas, quatro de pares (em 12) e ainda cinco Challengers, para além de outros cinco em torneios da Federação Internacional de Ténis.

Tal como Mischa Zverev, também o português Gastão Elias faz parte da lista de cabeças de série. Vindo do vice-campeonato em Vale do Lobo, onde disputou a segunda final do ano, o tenista de 30 anos (que é o 379.º da tabela) vai reencontrar o esloveno Tomas Lipovsek Puches (555.º), um dos adversários que deixou pelo caminho na última semana.

Os restantes portugueses já confirmados no quadro principal do Faro Open receberam wild cards. E pelo menos um deles seguirá em frente, dado que Luís Faria (805.º) e Pedro Araújo (1325.º) vão medir forças. Já Fábio Coelho (1349.º), defronta o alemão Sebastian Fanselow (427.º), que vive e treina em Lisboa.

No quadro principal de pares estarão em ação 11 jogadores “da casa”, três deles entre os cabeças de série: Francisco Cabral é o primeiro, ao lado do norte-americano John-Paul Fruttero, enquanto Gonçalo Falcão é o segundo (com Tuna Altuna) e Tiago Cação o terceiro (com Lipovsek Puches).

Esta segunda-feira realizaram-se os encontros da segunda ronda do qualifying e registaram-se duas vitórias portuguesas: Illia Stoliar superou o suíço Louroi Martinez por equilibrados 6-7(6), 6-4 e 10-5 e está a um passo do primeiro quadro principal da carreira em torneios internacionais (defronta o francês Ronan Joncour, número 682 ATP e quinto cabeça de série); e Francisco Cabral venceu o compatriota Vasco Prata, por 6-4 e 6-2. Vice-campeão nacional em 2015, 2016 e 2019, o portuense vai jogar a ronda de acesso ao quadro principal com Alexis Musialek (641.º ATP), primeiro cabeça de série do qualifying.

A fechar o dia, Afonso Portugal não conseguiu contrariar o ténis do francês Edouard Villoslada, que venceu por 6-1 e 6-0.

A celebrar a 30.ª edição, o Faro Open é o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal. Este ano, devido à pandemia, é realizado “à porta fechada” e de acordo com todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto: Gaspar Ribeiro Lança

Créditos da fotografia de Stoliar: Raquetc

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

Afonso Portugal (POR) vs. Edouard Villoslada (FRA), 2R qualifying 30.º Faro Open:

[10.º] Francisco Cabral (POR) vs. [WC] Vasco Prata (POR), 2R qualifying 30.º Faro Open:

Illia Stoliar (POR) vs. Louroi Martinez (SUI), 2R qualifying 30.º Faro Open:

Kenny de Schepper (FRA) vs. Tom Paris (FRA), 2R qualifying 30.º Faro Open:

28 DE FEVEREIRO 30º FARO OPEN 2021

Quatro portugueses na segunda ronda do qualifying do Faro Open

30.ª edição começou este domingo

Torneio realiza-se de acordo com todas as normas da DGS

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021)

A 30.ª edição do Faro Open arrancou este domingo com as vitórias de quatro jogadores portugueses que assim garantiram a presença na segunda de três rondas da fase de qualificação do torneio, que é organizado pelo Centro de Ténis e Padel de Faro com o apoio da Federação Portuguesa de Ténis e distribui 25.000 dólares em prémios monetários.

Um dos triunfos foi assinado por Francisco Cabral, que impôs os parciais de 6-3 e 6-3 ao francês Adan Freire da Silva para confirmar o estatuto de 10.º cabeça de série e avançar à segunda eliminatória, na qual vai ter pela frente um compatriota: o jovem Vasco Leote Prata, que a jogar pela segunda vez um torneio internacional se estreou a vencer, por 2-6, 7-6(2) e 10-5 num duelo 100% luso frente a Francisco Faria.

A jornada deste domingo contou também com os triunfos de Illia Stoliar (6-4, 1-6 e 10-7 a Heber Adonis) e Afonso Portugal (4-6, 6-2 e 10-7 a Eduardo Morais), que regressam aos courts do Centro de Ténis e Padel de Faro na segunda-feira para procurarem um lugar na ronda de acesso ao quadro principal.

Em sentido contrário, foram eliminados Gonçalo Falcão (16.º cabeça de série), Tiago Torres, João António, Tomás Almeida, Tiago Rodrigo Fernandes, Pedro Libório, José Ricardo Nunes, João Ferreira, André Stewart, Martim Simões, Tiago Boschmans e João Maria Soares.

A celebrar a 30.ª edição, o Faro Open é o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal. Este ano, devido à pandemia, é realizado “à porta fechada” e de acordo com todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto: Gaspar Ribeiro Lança

Créditos da fotografia: Centro de Ténis e Padel de Faro

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/

 

27 DE FEVEREIRO 30º FARO OPEN 2021

30.º Faro Open começa este domingo com 19 portugueses no qualifying

Histórico Faro Open regressa ao Centro de Ténis e Padel de Faro

Torneio realiza-se de acordo com todas as normas da DGS

30º FARO OPEN – ITF WORLD TENNIS TOUR M25 FARO (28 Fevereiro a 7 Março 2021)

É já a partir deste domingo que o Centro de Ténis e Padel de Faro organiza, com o apoio da Federação Portuguesa de Ténis, a 30.ª edição do Faro Open (28 de fevereiro a 7 de março). Este ano, o torneio internacional foi promovido à categoria de 25.000 dólares em prémios monetários e é o segundo de uma série de três eventos consecutivos previstos para a região algarvia. Serão seguidas todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

Os primeiros três dias estão destinados ao qualifying, que conta com a presença de 19 jogadores portugueses: Francisco Cabral e Gonçalo Falcão estão entre os cabeças de série (10.º e 16.º, respetivamente), Tiago Torres, Francisco Faria, João António, Tomás Almeida, Tiago Rodrigo Fernandes, Illia Stoliar, Pedro Libório, Afonso Portugal, Eduardo Morais e José Ricardo Nunes tiveram entrada direta e João Ferreira, Vasco Leote Prata, André Stewart, Martim Simões, Tiago Boschmans, Heber Adonis e João Maria Soares foram “premiados” com wild cards (convites), tal como o francês François Musiletti.

A celebrar a 30.ª edição, o Faro Open é o torneio internacional em atividade há mais tempo em Portugal. Este ano, devido à pandemia, é realizado “à porta fechada” e de acordo com todas as normas da Direção-Geral da Saúde.

GABINETE DE IMPRENSA DO 30.º FARO OPEN

PRESS OFFICER: Gaspar Ribeiro Lança (919 898 838)

Texto: Gaspar Ribeiro Lança

Créditos da fotografia: Centro de Ténis e Padel de Faro

https://www.itftennis.com/en/tournament/m25-faro/por/2021/m-itf-por-02a-2021/draws-and-results/

https://www.facebook.com/centrotenisfaro/